10 de jul de 2009

Capacitação Profissional é destaque em Fórum sobre Refinaria no Maranhão

A criação de 132 mil novos empregos é a expectativa para o processo de implantação da Refinaria Premium da Petrobras no Maranhão. Estes foram os números apresentados pelo diretor de Abastecimento da empresa petrolífera, Paulo Roberto Costa, durante o lançamento do Fórum Regional do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp) e Workshop de Desenvolvimento de Fornecedores, realizado nesta sexta-feira (10), no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís.

Para o diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, a Refinaria Premium do Maranhão será um dos maiores empreendimentos da história da instituição e será administrada, em quase sua totalidade, por maranhenses.

Na solenidade de abertura que contou ainda com a presença do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, do diretor da Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural, Allan Kardec Barros e da governadora Roseana Sarney, o secretário da Ciência e Tecnologia do Estado (Sectec), Waldir Maranhão destacou o trabalho que vem sendo realizado pela Sectec no sentido de promover a capacitação em todas as regiões do estado.

Com esse foco, a secretaria de Ciência e Tecnologia, responsável pela gestão da Educação Profissional do Estado, vem se articulando com universidades públicas no Maranhão (Ufma, Uema, Univima e Ifet) para trabalharem na mobilização dos atores sociais neste primeiro momento. Segundo Waldir Maranhão, a vinda da Refinaria para o estado é um projeto que trará possibilidades de emprego desde o canteiro de obras até a mão-de-obra especializada. Segundo ele, este é um projeto estratificado, e a Sectec tem o papel de uma grande articuladora dentro e fora do estado com os setores produtivos. Outra parceria importante será com o sistema “S”, através do Sesc e Senai que já acumulam esta experiência. Para o secretário, será uma equação construída por todos. Portanto, desde a fase inicial até a fase posterior será possível preparar cursos específicos para o empreendimento, como na área de Petroquímica e Direito Ambiental, por exemplo. “Será um impacto social através do conhecimento”, prevê o secretário.

A governadora Roseana Sarney em seu discurso fez questão de reforçar a importância do investimento que considerou um marco na história do Maranhão. Ela destacou o investimento de 20 bilhões de reais para a fase de implantação da Refinaria e que a unidade do Maranhão será responsável por 50% do aumento da produção previsto pela Petrobras nos próximos anos.

Para a governadora o maior desafio é preparar os maranhenses para este momento. “Vejo milhares e milhares de operários entrando nas fábricas”, projetou.

A Sectec está envolvida com as demais secretarias de Estado e com a Petrobras, através da ANP para que se criem as pré-condições para a capacitação da mão-de-obra local desde a fase de implantação da refinaria, até o momento em que ela estiver em pleno funcionamento, para dar vazão a esta grande demanda.

Para Waldir Maranhão, esta é uma ação de governo que precisa ser popularizada. Segundo ele, o povo tem que compreender que a vinda da Refinaria vai mexer com todos os municípios do Maranhão e não só com o município de Bacabeira. O secretário ressalta que se o povo do Maranhão tiver a percepção de que este empreendimento vai atingir todo o estado, será criado o sentimento de oportunidades e aí a secretaria de Ciência e Tecnologia fará sua parte, fazendo chegar a cada município um ponto de recepção da Universidade Virtual do Maranhão (Univima) para que, naquele local, seja possível colocar entre 30 e 40 pessoas para serem preparadas para o exame nacional que será promovido pelo Prominp.

Nenhum comentário:

Postar um comentário